Mudando para o AWS da Amazon

otavio publicou em 30/05, 21:37 hs , e editou pela última vez há mais de 7 anos atrás.

Esse mês eu finalmente migrei o imbw para o AWS da Amazon. Algo que vinha pensando há tempo mas que, justamente por falta desse estava postergando.

Desde 2009 eu já usava o S3 da Amazon (também um serviço AWS) e estava bem satisfeito com isso. A mudança para usar o serviço de cloud do AWS veio após um projeto de disaster recovery concluído para a Fidelize no a ano passado (2011). Na época eu tive que validar o custo da operação e ele era bem em linha com outras soluções de cloud do mercado. Com a vantagem de escalar de forma mais rápida caso necessário.

Outro fator que corporativamente atrai muito, e foi determinante para a escolha pelo projeto, foram as ferramentas de balanceamento de carga, backup, a possibilidade de levantar rapidamente coisas de uma instância em produção, a possibilidade de escalar rapidamente o número de ips públicos e a possibilidade de instalar qualquer sistema operacional de forma fácil usando o modelo de AMI da Amazon.

Para o disaster recovery, poder garantir a continuidade da operação em casos críticos (como incêndio no datacenter oficial) com um custo mínimo no longo prazo (apenas parte das máquinas ficam ligadas todo tempo), foi algo importante para a decisão.

E tem dado certo. Até o momento foram 7 meses em produção mais 2 em teste com downtime zero (outro componente crucial já que a replicação de dados deve ser instantânea).

Com a facilidade de manutenção e um custo adequado, em linha com o plano anual que eu tinha na Dreamhost e com um controle muito maior da operação, a vontade de migrar o imbw para o AWS veio rápido.

Pela falta de tempo já falada anteriormente, algo bacana foi a possibilidade de ir montando o servidor e deixando ele desligado (e, portanto, sem custo) quando não estava instalando a estrutura. Não que isso fosse determinante, mas é reconfortante não pagar por algo que não está usando.

Hoje possuo, além do servidor de cloud propriamente dito (EC2), um disco EBS (Elastic block store, o equivalente a um disco físico e que permite backup e também a persistência dois dados quando o servidor virtual é desligado), um ip público, um serviço e de dns (o Route 53, bem prático por sinal), além do S3 (que já usava para armazenar fotos, vídeos e backup).

O servidor foi instalado usando um AMI oficial do Ubuntu (uma lista completa pode ser encontrada em Ubuntu cloud). As imagens já estão disponíveis tanto em 32 quanto em 64 bits, e otimizadas para usar um mirror dos repositórios na própria amazon, o que acelera muito a velocidade dos updates.

Mais links abaixo:

if(typeof jQuery == 'undefined'){ document.write("